Contra reforma da Previdência, policiais tentam invadir a Câmara

Cotidiano
Typography

Polícia Legislativa usou gás de pimenta para tentar conter o protesto

Reportagem de Renan Truffi
Da Carta Capital

Policiais civis que protestavam contra a reforma da Previdência invadiram na tarde desta terça-feira 18 o prédio da Câmara dos Deputados, em Brasília, e entraram em confronto com integrantes da Polícia Legislativa Federal.

Os policiais civis, alguns deles armados e portando camisetas e bandeiras da União dos Policiais do Brasil (UPB), se concentraram em frente à chapelaria e, aos gritos de "ocupa", avançaram contra a porta, que estava fechada. Vidros foram quebrados e, em resposta, policiais legislativos usaram gás de pimenta e violência física para afugentar os manifestantes. A grande quantidade de gás utilizada fez policiais, manifestantes e jornalistas passarem mal. 

Neste momento, o principal grupo de policiais civis subiu a rampa do Congresso e pressiona a entrada pelo salão negro. Alguns dos manifestantes estavam armados com barras de ferro que estavam de lado de fora do Congresso.

Nesta terça-feira 18, Arthur Maia, relator da reforma da Previdência, apresentou a Temer e sua base aliada em um café da manhã as mudanças no projeto. Entre elas, está a previsão de regras especiais de aposentadorias para professores e policiais. No projeto original, policiais seriam integrados ao regime geral da Previdência, com idade mínima de 65 anos.

No substitutivo apresentado por Maia, professores e policiais terão idade mínima de 60 anos e não mais aos 65 anos. Atualmente, a aposentadoria da categoria pode chegar com 25 anos de contribuição e sem limite de idade.

Leia mais:

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

País golpeado: retrocessos marcam um ano de aceitação do impeachment

O que nos impede de nos unir?

Vox Populi: 93% são contra reforma da Previdência. Aprovação de Temer cai a 5%

Os policiais pareciam demonstrar desconhecimento da nova proposta do governo. Presente no protesto, a inspetora de polícia Telma Pacheco disparou contra o projeto da equipe de Temer. "Se a previdência tem rombo, é do desvio do dinheiro que é para ser aplicado na aposentadoria. Viemos aqui impedir que essa PEC maldita acabe com nossas aposentadorias. Tenho 23 anos de polícia,  e só faltam dois para eu me aposentar. Agora eles querem impor uma idade mínima de 65 anos." 

Veja vídeos da confusão:

O vídeo acima foi cedido por George Marques, do The Intercept Brasil

Artigos Relacionados

A combinação explosiva do judiciário e a mídia, a poderosa energia da sociedade e o grande déficit de pensamento A combinação explosiva do judiciário e a mídia, a poderosa energia da sociedade e o grande déficit de pensamento
ANÁLISE Em entrevista, o sociólogo Luiz Werneck Vianna analisa alguns aspectos da atual&...
8M: Mulheres se posicionam contra a reforma da Previdência e contra a violência de gênero 8M: Mulheres se posicionam contra a reforma da Previdência e contra a violência de gênero
DIA INTERNACIONAL DA MULHER Mais de 30 mil mulheres ocuparam as ruas do centro de SP neste 8 de mar...
No 8 de Março do MST, mais de 30 mil mulheres contra a reforma da Previdência No 8 de Março do MST, mais de 30 mil mulheres contra a reforma da Previdência
MOBILIZADAS Segundo o movimento, diversas medidas sugeridas pela PEC 287 afetariam...

Leia mais

Correio Caros Amigos

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×