Polícia de Honduras reprime manifestação contra resultado eleitoral

Internacional
Typography

Centenas de manifestantes ficaram feridos em protesto após a repressão policial

Por Opera Mundi

A população hondurenha nesta sexta-feira (12) saiu novamente às ruas de Tegucigalpa, capital de Honduras, para participar da marcha convocada pelo partido Aliança de Oposição Contra a Ditadura. Os manifestantes foram reprimidos pelas autoridades com gás lacrimogêneo.

A mobilização foi realizada na capital às 2h da tarde, hora local, da Universidade Pedagógica Nacional Francisco Morazán (Upnfm) à Casa Presidencial. 

PUBLICIDADE

Contra os resultados das eleições de 26 de novembro, o candidato da oposição Salvador Nasralla e seus seguidores declararam fraude do TSE (Tribunal Supremo Eleitoral) devido as irregularidades eleitorais registradas. Os manifestantes chegaram às ruas exigindo clareza sobre o que aconteceu, no entanto, a única resposta que receberam foi a repressão dos órgãos de segurança contra eles, resultando em 34 mortes e centenas de feridos.

O protesto foi realizado "contra a fraude eleitoral, os assassinatos, a libertação de prisioneiros políticos e a defesa da vitória da Aliança com Salvador Nasralla", diz o partido político em sua conta no Twitter.

Manuel Zelaya, ex-presidente derrocado em um golpe em 2009 e coordenador geral da Aliança de Oposição, que acompanhou os hondurenhos nesta sexta-feira, também foi atingido por bombas de gás lacrimogênio lançadas aos manifestantes, disse a correspondente da TeleSUR em Honduras, Gilda Silvestrucci.

Artigos Relacionados

"Há uma continuidade do golpe de Estado de 2009 em Honduras", diz ex-presidente Manuel Zelaya
AMÉRICA CENTRAL Ex-presidente, derrocado em um golpe em 2009, fala sobre o atual processo...
Mídia: sinal Mídia: sinal "mortífero" à Rússia se transforma em protestos na Alemanha
EUROPA O envio de uma brigada de tanques da OTAN à Europa Oriental, que pretende demonstrar...
Mais de 500 pessoas são presas no México em meio a protestos contra aumento de preço de combustíveis Mais de 500 pessoas são presas no México em meio a protestos contra aumento de preço de combustíveis
PROTESTOS Peña Nieto diz que medida é necessária para 'preservar a estabilidade econômica...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade