Coreia do Norte ameaça atacar armas estratégicas dos EUA

Internacional
Typography

A Coreia do Norte ameaçou realizar um "ataque impiedoso" contra os armamentos estratégicos norte-americanos deslocados para o sul da península da Coreia para participarem dos exercícios com a Coreia do Sul, comunicou a Agência Central de Notícias da Coreia na terça

Do Sputinik Brasil

Os EUA estão realizando as manobras conjuntas Key Resolve e Foal Eagle com a Coreia do Sul, destinadas a conter a Coreia do Norte. 

Segundo a KCNA, em 10 de março os porta-aviões Carl Vinson, o cruzador Lake Champlain e os destróiers Wayne E. Meyer e Michael Murphy foram vistos no mar do Japão.

Leia mais: 

Assange: "CIA perdeu o controle do seu arsenal de armas cibernéticas"

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

Desmoronamento continental: Iceberg do tamanho de Manhattan se separa da Antártida

Explosão ocorre na usina nuclear Flamanville na França

O grupo aéreo do porta-aviões realizava voos em direção à fronteira com a Coreia do Norte para treinar ataques contra o território norte-coreano."Se eles violarem a nossa soberania, o nosso exército realizará ataques aéreos precisos, marítimos e submarinos", acrescenta a KCNA.

"Se eles violarem a nossa soberania, o nosso exército realizará ataques aéreos precisos, marítimos e submarinos", acrescenta a KCNA.  

A agência norte-coreana acrescenta também que os EUA e a Coreia do Sul devem se lembrar que as armas estratégicas dos EUA, incluindo os porta-aviões nucleares, estão “sob a mira” do Exército Popular da Coreia do Norte. 

Artigos Relacionados

Ataque dos EUA mata pelo menos 15 na Síria; Ataque dos EUA mata pelo menos 15 na Síria; "agressão contra Estado soberano", diz Rússia
GUERRA NA SÍRIA Bombardeio com pelo menos 59 mísseis norte-americanos é a primeira ação...
Secretário de Defesa Secretário de Defesa "moderado" de Trump levou os EUA à beira de uma guerra
GEOPOLITICA Você sabia que o governo Trump quase iniciou uma guerra contra o Irã no começo...
Político turco: Nós aceitamos operação militar na Síria, mas não para iniciar lá a guerra Político turco: Nós aceitamos operação militar na Síria, mas não para iniciar lá a guerra
GEOPOLÍTICA O vice-presidente do Partido do Movimento Nacionalista oposicionista Mevlut...

Leia mais

Correio Caros Amigos

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×