Estudantes de período integral de Etecs receberão marmitas a partir de agosto

Notícias
Typography

 

Pressão com ocupação do Centro Paula Souza, de escolas e diretorias de ensino forçou governo Alckmin a adotar medida em escolas que não possuem restaurante

Da Rede Brasil Atual

A mobilização de estudantes secundaristas de escolas técnicas de São Paulo obteve a primeira vitória, anunciada pouco depois da reintegração de posse do Centro Paula Souza, executada pela tropa de Choque da Polícia Militar na manhã de hoje(6). Segundo oportal G1, o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) cedeu à pressão dos estudantes para garantir alimentação nas Escolas Técnicas (Etec) que não possuem restaurante. O anúncio foi feito pelo diretor da Etec São Paulo, Nivaldo Freire, que disse que alunos de período integral de todas as Etecs passarão a receber marmitas a partir de agosto.

A página O Mal Educado, mantida por estudantes, comemorou a decisão como sendo a segunda vitória dos secundaristas contra o governo de Alckmin, que no ano passado anunciou publicamente a desistência da chamada reorganização do ensino devido às mobilizações estudantis.

As marmitas serão distribuídas nas Etecs que não possuem restaurante, que hoje são um terço das unidades. "O pessoal do integral ou quem fica o dia todo na escola poderá optar pelo "marmitex" na hora do almoço ou as duas opções de merenda seca. Quem fica meio período continuará só com a merenda seca", afirmou Nivaldo. Será realizada uma licitação para a escolha do fornecedor dos alimentos, por isso a medida não entrará em vigor imediatamente.

Leia mais:

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

Mulher negra interrompe marcha neonazista na Suécia

Obama reduz pena de condenados por tráfico de drogas

Caso Herzog chega à Corte Interamericana e põe Estado em xeque

A RBA procurou a assessoria do Centro Paula Souza, para confirmar a informação, mas não obteve resposta.

A Etec São Paulo está ocupada desde a última segunda-feira (2). O diretor fez o anúncio aos estudantes que estavam no local. Parte dos secundaristas que deixou a ocupação do Centro Paula Souza, se dirigiu para lá e também para a diretoria de ensino Centro-Oeste, na Vila Madalena, que foi ocupada na manhã de ontem (5). De acordo com os estudantes, há 14 escolas ocupadas em São Paulo, sendo duas estaduais e 12 técnicas.

Já no Centro Paula Souza, a operação de reintegração de posse foi tensa. Os policiais militares da Tropa de Choque chegaram em cinco caminhões por volta de 5h e se postaram com armas em punho diante do edifício. Por volta de 6h20, o mandado de reintegração foi recebido pelos estudantes, que tiveram 40 minutos para sair.

Os alunos decidiram que a retirada seria pacífica, sem reação. Os policiais, entretanto, foram truculentos. Às 7h, começaram a segurar com hostilidade os jovens que viam pela frente e arrastá-los para foram. Foram desferidos socos, empurrões e golpes de cassetete. Parte da imprensa foi impedida de se aproximar e ficou separada por uma barreira policial.

Artigos Relacionados

Secundaristas desocupam Assembleia paulista. 'Semana que vem estaremos aqui' Secundaristas desocupam Assembleia paulista. 'Semana que vem estaremos aqui'
DESOCUPAÇÃO O grupo de cerca de 50 jovens deixou a Assembleia pela porta da frente, depois de...
Estudantes ocupam Assembleia paulista e exigem CPI da merenda Estudantes ocupam Assembleia paulista e exigem CPI da merenda
LUTA Grupo ocupou o plenário da Casa e afirma que só sai quando os deputados estaduais...
Contra cortes e máfia da merenda, secundaristas ocupam escola em São Paulo Contra cortes e máfia da merenda, secundaristas ocupam escola em São Paulo
MOBILIZAÇÃO Após passeata pelo centro da cidade, estudantes exigem diálogo com...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×
×
CORREIO CAROS AMIGOS
 
powered by moosend