SP: Após delação de donos da JBS, centenas ocupam Av. Paulista e pedem saída de Temer

Política
Typography

Manifestações pelas Diretas Já foram convocadas para domingo (21) em todo País

Por Lu Sudré
Caros Amigos

Poucas horas após o jornal O Globo noticiar na noite desta quarta-feira (17) que os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da empresa JBS, delataram à Procuradoria Geral da República (PGR) e ao Supremo Tribunal Federal (STF), que tinham gravações comprovando que Michel Temer havia dado aval para a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, centenas de pessoas se reuniram na Avenida Paulista, em São Paulo, para exigir a renúncia imediata do presidente em exercício na noite desta quarta-feira (17). Os manifestantes entoavam palavras de ordem como “Não acabou, tem que acabar, eu quero o fim do Governo Temer já”, “Fora Temer” e “Diretas já”.

Segundo matéria do jornalista Lauro Jardim, em delação ao ministro Edson Fachin na semana passada, os irmãos ainda afirmaram que Aécio Neves (PSDB) foi gravado pedindo R$ 2 milhões de propina a Joesley, quantia entregue a um primo do tucano. A cena teria sido devidamente filmada pela Polícia Federal.

Em entrevista à Caros Amigos, Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que estava presente no local, afirmou que a delação representa a queda de Temer. “Este governo está caindo. Só precisa ser empurrado pra cair. Que esse governo estava envolvido com corrupção, que o Cunha foi o capitão do golpe, todo mundo sabia, agora tem provas. E não basta cair o Temer. Tem que chamar eleições Diretas Já, para que o povo decida o rumo do País”, disse o militante, reforçando a convocação das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo para uma mobilização nacional no domingo (21), que exigirá a saída de Temer da Presidência. Em São Paulo, o ato acontecerá a partir das 15h, na própria Avenida Paulista, na altura do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

Leia mais:

"Bomba de proporções inimagináveis estourou nas mãos de Temer", diz jornal Página 12

Fachin aceita pedido de abertura de inquérito contra Temer

9 deputados ruralistas estão entre 13 recordistas de acusações criminais no STF

Para Carina Vitral, presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), a mobilização quase imediata em repúdio a Temer e Aécio, é resultado de um acúmulo de lutas dos movimentos sociais no último período. "Completou-se um ano do impeachment travestido de golpe. Tudo que lutamos agora dá resultado. Infelizmente, tinhamos razão: A presidência da República foi assumida uma corja, uma quadrilha de investigados e indiciados, e agora surgiu a prova cabal. Michel Temer não tem mais condição de continuar a frente do governo e precisa renunciar imediatamente", enfatiza Vitral. "É preciso que se devolva ao povo o direito de votar e de exercer sua escolha, escolher o programa que vai reger o Brasil nos próximos anos. Chega de retrocesso, chega de Michel Temer. Hoje é um esquenta, estamos demonstrando nossa indignação", complementa.

Artigos Relacionados

Janot tem cinco dias para apresentar denúncia contra Temer ou arquivar inquérito Janot tem cinco dias para apresentar denúncia contra Temer ou arquivar inquérito
CORRUPÇÃO A partir da intimação, a Procuradoria-Geral da República terá prazo, previsto...
Deputados da oposição e até governistas acusam Alckmin de tentar comprar votos Deputados da oposição e até governistas acusam Alckmin de tentar comprar votos
SEM DISFARCE Com dificuldade para aprovar projetos de seu interesse na Assembleia Legislativa,...
Triplex do Guarujá está vinculado à Caixa, mostra defesa de Lula Triplex do Guarujá está vinculado à Caixa, mostra defesa de Lula
PROVAS Para advogados, condenação de ex-presidente tornou-se inviável juridicamente com a...

Leia mais

Correio Caros Amigos

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×